domingo, 29 de maio de 2011

Suspeitas profundas

A coluna partida,1944-FRIDa

Milagre...

Fixação, palavras sem sono

Na Ponta do nariz.

Reconhecer os medos

Da infância

As lacunas, os labirintos.

O grito sacudiu-me.

Anormais

Repetições sonoras

Coisas inabituais

Múltiplas interrogações

Diversos eus difusos

Um toque sensível

Uma Lágrima morta

Antes e depois

Uma pedra tampando a luz,

A única fresta que me coube

Ainda assim continuei

Em busca daquele último gole de água.

A outra opção era um crucifixo...

Encaixado ao peito vil.


[HANS MULLER]



2 comentários:

  1. Pesadíssima, tensa como a dor desvirginal.

    ResponderExcluir
  2. Tiagão,o senhor das imagens além das formas.
    abraços,obrigado

    ResponderExcluir